TAPED na IEADERP

REDAÇÃO

   Dias 2, 3 e 4 de maio a IEADERP sediará o TAPED – Treinamento e Aperfeiçoamento de Professores da Escola Dominical. Serão três dias de ensino. Muita coisa boa acontecerá por lá. As inscrições já estão abertas na secretaria da igreja, no Templo Sede, à Rua Álvares de Azevedo, 635 – Vila Tibério – Ribeirão Preto – SP.

   Participe!

Comer 7 em vez de 5 porções de frutas e vegetais por dia reduz risco de morte

FOLHA GOSPEL

Comer sete ou mais porções de frutas, verduras e legumes por dia é mais saudável do que as cinco recomendadas pelos médicos e prolongaria a expectativa de vida, revela uma nova pesquisa.

Cada porção contém cerca de 80 gramas, equivalente a uma fruta grande ou um punhado de frutas ou verduras e legumes pequenos.

O estudo, feito com cerca de 65 mil homens e mulheres, sugere que quanto mais alimentos desse tipo as pessoas ingerirem, menos chances têm de morrer – em qualquer idade.

Entre os benefícios comprovados, está a redução do risco de câncer e de doenças cardíacas.

Os cientistas, da Universidade College de Londres, analisaram dados do National Health Survey entre 2001 e 2008, uma espécie de Censo da Saúde do Reino Unido, que coleta informações sobre a saúde dos britânicos por meio de questionários e visitas médicas, além da análise da dieta alimentar e do estilo de vida dos pacientes.

Além disso, os estudiosos avaliaram a mortalidade geral, além das mortes causadas por câncer, doenças cardíacas e derrame.

Eles descobriram que o risco de morte precoce provocada por qualquer uma dessas doenças caiu, ao passo que a ingestão de frutas e vegetais aumentou.

Ao longo da pesquisa, os cientistas descobriram que o risco de morte foi reduzido em:


14% se o indivíduo ingerir entre uma e três porções de frutas, verduras e legumes por dia 29% entre três e cinco 36% entre cinco e sete 42% para sete ou mais A pesquisa também constatou que vegetais frescos possuem um potencial maior de proteção, seguidos pelas saladas e depois pelas frutas.

Já o suco de frutas não oferece benefícios, enquanto que frutas enlatadas aumentam o risco de morte – possivelmente porque elas são armazenadas em uma calda de açúcar, dizem os pesquisadores.

Segundo Oyinlola Oyebode, responsável pela pesquisa, os benefícios para a saúde crescem à medida que mais porções de vegetais e frutas são ingeridas por dia.

Ela lembrou, no entanto, que mesmo pequenas frações são “melhor do que nada”.

A proteção que frutas e vegetais conferem ao organismo contra doenças está ligada a presença de antioxidantes, que curam os danos às células, acrescentou Oyebode.

Oyebode também afirmou que esses tipos de alimentos contêm micronutrientes e fibra, que são benéficos para a saúde.

Matéria completa extraída de Folha Gospel

Feirão na internet ajuda consumidor a limpar o nome a partir de hoje

   UOL

   A Serasa Experian promove, a partir desta segunda-feira (7), um feirão online para ajudar os consumidores endividados a limpar o nome. O evento vai até 17 de abril e a participação é gratuita.

   Neste primeiro dia de feirão online, o site da Serasa apresenta lentidão. A empresa diz que o grande número de acessos causa o problema, e sugere que o consumidor continue tentando.

   Mais de 90 empresas, entre bancos, prestadoras de serviços e redes varejistas, participam da ação, segundo a Serasa Experian.

   Entre as participantes, pelo menos 36 prometem oferecer condições especiais de negociação durante o feirão, como descontos e parcelamentos. Nessa lista estão, entre outras, Anhanguera Educacional, Bradesco, Casas Bahia, CPFL, HSBC, Pernambucanas e TIM. Os descontos serão definidos caso a caso.

Consumidor precisa fazer cadastro

   O consumidor que quiser negociar as dívidas online deve entrar no site do feirão e preencher um cadastro.

   Nesta segunda-feira (7), o site apresentou lentidão em vários momentos do dia. Em nota, a Serasa Experian informou que “a área de cadastro do Feirão Limpa Nome Online da Serasa Experian está enfrentando lentidão devido ao alto volume de acessos simultâneos” e que que a empresa estava “trabalhando para normalizar os acessos”.

   Depois que fizer o cadastro, o consumidor será direcionado a uma página onde estarão relacionadas todas as empresas com as quais ele possui dívidas em aberto.

   Ao clicar no nome da empresa, ele terá acesso ao histórico da dívida que está no cadastro da Serasa. Em alguns casos, o boleto para pagamento será oferecido diretamente na página. Em outros, ele terá de entrar em contato com a empresa por chat, e-mail ou telefone.

   A Serasa Experian aconselha que, antes de negociar, o consumidor faça as contas para saber a prestação que caberá no seu bolso, lembrando de eventuais compromissos financeiros já assumidos.

Matéria extraída em Uol

Brasil é o pior país do mundo em relação à retorno dos impostos pela 5ª vez

YAHOO FINANÇAS

   O Brasil é “pentacampeão” de pior retorno de impostos, mostrou um estudo do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação). Pela 5ª vez seguida, o País ficou na lanterninha da pesquisa, que conta com 30 países, enquanto Estados Unidos e Austrália ocuparam as primeiras colocações.

   Para medir o retorno, o instituto criou o Irbes (Índice de Retorno de Bem-Estar à Sociedade): por aqui, ele é de 135,34 pontos, enquanto no líder EUA é de 165,78 pontos. Desde sua primeira edição, em 2009, ele usa dois paramêtros, que é o total da carga tributária em relação ao PIB (Produto Interno Bruto), que representa 15% do índice e o IDH (Índice de Desenvolvimento Urbano), que representa os outros 85%.

   Embora a pesquisa só esteja sendo divulgada em 2014, os números são em referência à 2012, já que são os últimos dados disponíveis. Mostram como o Brasil é um país de impostos elevados: a carga tributária, de acordo com o IBPT, atinge 36,27% – mais do que todos os 10 primeiros colocados. No top 10, a Nova Zelândia teve a maior carga: 32,90%.

Matéria disponível em Yahoo Finanças