CGADB anuncia vitória de José Wellington Junior

GOSPEL PRIME

Apesar da judicialização das eleições realizadas neste domingo (9), a Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB) anunciou que o pastor José Wellington Junior é o novo presidente.

Pela internet, seu pai, o atual presidente José Wellington Bezerra da Costa, parabenizou seu sucessor, com a mensagem: “A vitória é do povo de Deus”.

JW Júnior optou também em usar a internet para se manifestar, agradecendo a todos, elogiando seu pai e prometendo “algo novo” para melhorar a denominação e “ser o presidente de todos os pastores”. Disse ainda ter a convicção que Deus o escolheu para ocupar esse cargo.

Ainda que não pudesse divulgar oficialmente a votação, que foi interrompida durante parte do dia, a CGADB anunciou o seguinte resultado:

Pr José Wellington Jr – 14.675
Pr Samuel Câmara – 8.145
Pr Cícero Tardim – 108
Votos brancos – 91

Matéria disponível em Gospel Prime

Anúncios

CCJ aprova criação de documento que reúne registros dos brasileiros

G1

A Comissão de Constituição de Justiça do Senado Federal aprovou na manhã desta quarta-feira (5) a criação do Documento de Identificação Nacional (DIN). O projeto, de autoria do Executivo e cujo relator é o Senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), segue agora para apreciação no plenário da casa em regime de urgência. O projeto havia sido aprovado em plenário pela Câmara dos Deputados em fevereiro deste ano.

O DIN reunirá em um mesmo documento, que será impresso pela Casa da Moeda, a carteira de identidade, Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Título de Eleitor e Cadastro de Pessoa Física (CPF). A nova cédula será emitida pela Justiça Eleitoral dos estados, com base no registro do CPF dos cidadãos. O documento conterá ainda foto e informações biométricas.

O projeto prevê ainda a criação da Identificação Civil Nacional (ICN), que será o banco de dados que unificará as informações de identificação do cidadão. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) será o órgão responsável pela gestão do ICN. A base de dados permitirá ainda que os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além das polícias Civil e Federal tenham acesso às informações nele contidas.

Matéria completa disponível em G1