Velocidade máxima no Anel Viário Sul é reduzida para 90 km/h

A CIDADE

Atenção, motoristas que trafegam pelo contorno Sul do Anel Viário de Ribeirão Preto! A partir deste domingo (17), a velocidade na Rodovia Prefeito Antônio Duarte Nogueira foi reduzida,de 110 km/h, para 90 km/h.

A alteração abrange o trecho entre os quilômetros 311+650m e 321+500m da rodovia.

Segundo a concessionária Via Norte, “ao longo dos últimos anos, a urbanização do município e a implantação de novos polos geradores de tráfego, como shoppings e escolas, influenciaram no perfil e volume de tráfego da rodovia. Com isso, houve a necessidade de redução do limite de velocidade para trazer aos usuários que por ali trafegam maiores condições de segurança”, informou em nota.

O projeto de redução da velocidade foi aprovado pela Agência de Transportes do Estado de São Paulo (ARTESP) e pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Matéria disponível no jornal A Cidade

Anúncios

Projeto que acelera adoção é aprovado na Câmara dos Deputados

VERDADE GOSPEL

Foi aprovado por unanimidade na noite de segunda-feira (4), no Plenário da Câmara dos Deputados na forma do substitutivo do deputado federal e relator Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), o Projeto de Lei 5850/16, do deputado Augusto Coutinho (SD-PE), que muda o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para agilizar procedimentos relacionados à destituição de poder familiar e à adoção de crianças e adolescentes.

Atualmente existem cerca 47 mil crianças em abrigos, oito mil estão no Cadastro Nacional da Adoção – CNA. Destas, 4.768 estão disponíveis para adoção. Do outro lado, existem 40 mil pretendentes cadastrados, 38 mil são habilitados para adotar, mas a morosidade e a burocracia têm prejudicado e afastado pretendentes a adoção das crianças e adolescentes que vivem em abrigos e orfanatos.

Matéria completa disponível em Verdade Gospel

SUS incorpora medicamento para tratamento de microcefalia

G1

O Sistema Único de Saúde incorporou o medicamento levetiracetam para o tratamento de convulsões em pacientes com microcefalia. A informação foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (4).

O medicamento, também conhecido pelo nome comercial Keppra, contém convulsões em pacientes com anomalias decorrentes de infecção pelo vírus da zika.

O prazo máximo para a incorporação do SUS é de 180 dias a partir da data de publicação da incorporação.

O Keppra também foi adotado para o tratamento coadjuvante (associado a outras terapias) em pacientes com epilepsia mioclônica juvenil (EMJ), tipo de epilepsia crônica comum na adolescência.

Matéria disponível em G1