USP oferece cursos gratuitos para a melhor idade

A CIDADE

A Universidade de São Paulo (USP), campus Ribeirão Preto, está com inscrições abertas no período de 1 a 5 de fevereiro, para as atividades, gratuitas, do programa Universidade Aberta à Terceira Idade para o primeiro semestre de 2016.

Em sua 44ª edição, o programa é gratuito e oferece 4,5 mil vagas na USP capital e no interior. O campus da USP de Ribeirão Preto oferece mais de 40 opções de cursos, palestras, oficinas, seminários, divididas nas categorias Disciplinas Regulares, Atividades Didáticos-Culturais, Atividades Físico–Esportivas.
A Escola de Educação Física e Esporte (EEFERP) promove seminário sobre esporte e marketing, e o pré-requisito para inscrição é ter nível intermediário de inglês, já que as aulas serão ministradas nesse idioma. Inscrições e informações pelo telefone (16) 3315.0523.

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFRP) oferece vagas nas disciplinas de cálculo, física e físico-química. Ainda na FCFRP, nas atividades didático-culturais, tem a palestra Associação Ribeirão-Pretana de Ensino, Pesquisa e Assistência ao Hipertenso. Serão sempre na última terça-feira do mês, de 26 de janeiro até 20 de junho, sem necessidade de inscrição. Mais informações (16) 3315.4161.

A Faculdade de Direito (FDRP) traz a terceira idade aulas de Filosofia Geral: A ética. A FDRP também oferece o curso Noções Gerais de Direito, como atividade didático-cultural, com o professor Alessandro Hirata. Inscrições até 5 de fevereiro, pelo telefone (16) 3315.9128.

Na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEARP) são oferecidas vagas em 17 disciplinas como, por exemplo, em Comportamento Organizacional, Estudo de casos de organizações agroalimentares, Gestão empresarial. Informações sobre inscrição pelo telefone (16) 3315.4331.
Ainda são oferecidas vagas na Escola de Enfermagem (EERP) – (16) 3315.4763 -, na Faculdade de Medicina (FMRP) – (16) 3315.0695 -, na Faculdade de Odontologia (FORP) – (16) 3315.0272 – e na Prefeitura do Campus USP Ribeirão Preto – (16) 3315.3561.
Mais informações, clique aqui.
(Com assessoria da USP)

Matéria disponível no jornal A Cidade

Inscrições para o ProUni começam hoje

MSN

Começam hoje (26) as inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni). Os interessados em obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior podem fazer a inscrição até o dia 29 na página do programa.

O candidato que se inscreveu no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) também pode participar do ProUni, que oferece nesta edição 213.113 bolsas, sendo 135.616 integrais e 77.497 parciais. As bolsas são destinadas a 30.549 cursos e distribuídas por 1.117 instituições.

Para se inscrever, é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 e obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas. Além disso, não pode ter tirado 0 na redação. Outra condição é ainda não ter diploma de curso superior.

As bolsas integrais são para estudantes que cursaram o ensino médio nas redes pública ou particular, na condição de bolsista integral. Também é necessário comprovar, por pessoa, renda bruta familiar até um salário mínimo e meio. Para as bolsas de 50% da mensalidade, a renda bruta familiar deve ser até três salários mínimos.

Professores do quadro permanente da rede pública de ensino, que concorrerem a cursos de licenciatura, também podem participar do ProUni. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 2 de fevereiro. Os selecionados terão até o dia 9 para comprovar as informações nas instituições. A segunda chamada será no dia 19. Os candidatos não selecionados ainda terão a chance de participar da lista de espera nos dias 2 e 3 de março.

Veja a lista dos cursos com maior oferta de bolsas no portal do MSN

Faculdade abre 1,5 mil vagas para 19 cursos gratuitos em Ribeirão Preto

G1

   A Faculdade Anhanguera de Ribeirão Preto (SP) está com 1.520 vagas abertas em 19 cursos gratuitos de verão. Os interessados devem enviar e-mail para: erica.silva@anhanguera.com, informando nome completo, identidade, email e telefone. As inscrições vão até segunda-feira (20). As aulas serão lecionadas nos períodos diurno e noturno, entre os dias 21 e 24 de janeiro, e os inscritos receberão certificado de conclusão.

   Confira a data e os dias dos cursos disponibilizados:

21 e 22/01: Conhecendo as aplicações do tesouro direto
23 e 24/01: Finanças Pessoais
21 e 22/01: Estatística Fácil
23 e 24/01: Matemática Básica
21 e 22/01: Imagem Profissional
23 e 24/01: Engenharia de Qualidade
21 e 22/01: Técnicas de Liderança
23 e 24/01: Engenharia na Prática
21 e 22/01: Alfabetização e Letramento
21 e 22/01: Noções de informática para entrevistas de emprego
23 e 24/01: Noções de computação gráfica
21 e 22/01: Excel Básico
23 e 24/01: Fundamentos de Power Point
21 e 22/01: Trabalhando para Idiotas: Lições de John Hoover para evitar conflitos e se dar bem no trabalho
23 e 24/01: O Mundo Encantado da Disney: Oferecendo sonhos e excelência em gestão
21 e 22/01: Dicas de como se comportar em uma entrevista de emprego
23 e 24/01: Como encantar seu cliente x atendimento
21 e 22/01: Workshop: O alumínio e sua integração ao meio ambiente
23 e 24/01: Aulas teóricas e práticas em laboratório: teoria da lei de Holk

   A Faculdade Anhanguera está localizada na Avenida Eduardo Andréa Matarazzo (Via Norte), n.º 891, no bairro Ipiranga. Mais informações sobre os cursos de verão podem ser obtidas através do telefone (16) 3512-4705.

   Matéria disponível em G1

Faculdades brasileiras abrem curso a distância no exterior

FOLHA SP

JULIANA COISSI
DE RIBEIRÃO PRETO

Assim como muitas pessoas sem tempo para conciliar trabalho e aulas na faculdade, Quéli Lopes Ushiwata, 32, optou pelo ensino a distância e se matriculou numa universidade brasileira. A diferença é que, da sala de aula até sua casa, havia um oceano e milhares de quilômetros.

Entraves barram expansão do ensino a distância para o exterior

Quéli morava no Japão em 2009 quando iniciou o curso de pedagogia a distância da UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso) em uma turma que incluía 20 japoneses, argentinos e bolivianos residentes no Japão.

Moçambicanos, europeus e latinos também são alunos do Brasil sem sair de casa, tanto na graduação quanto na pós-graduação.
Segundo o Censo da Educação Superior de 2011, havia 1.266 estrangeiros em cursos de graduação a distância de universidades brasileiras.

A maioria assiste às aulas no exterior. Muitos deles são latinos, de acordo com Luiz Cláudio Costa, presidente do Inep –órgão responsável pelas estatísticas do Ministério da Educação.

Já para a pós, o governo não possui estimativa.

A graduação a distância para quem está no exterior ainda é novidade. Hoje, o governo têm duas experiências: no Japão e em Moçambique.

Leia mais na Folha SP

Mensalidade de pré-escolas sobe mais que ensino superior

FOLHA DE SÃO PAULO

Com menos concorrência, as escolas que oferecem cursos de pré-escola e ensino fundamental e médio conseguiram reajustar em nível mais alto suas mensalidades do que as de ensino superior, mostram dados da FGV (Fundação Getúlio Vargas) levantados a pedido da Folha.

As escolas particulares alegam aumento de custos, mas especialistas dizem que o aumento da renda das famílias permite repasses maiores.

Análise: Consumidor busca conteúdo, e não apenas preços baixos

Já a competição entre faculdades e universidades e a grande abertura de vagas no ensino superior –muitos deles à distância e outros de curta duração e com preços menores– inibem os aumentos dessas instituições.

Os cursos superiores subiram, em média, 6,40% em janeiro deste ano, enquanto os de pré-escola, fundamental e médio tiveram aumentos maiores: 10,10%, 9,81% e 9,72%, respectivamente.

O material escolar também aumentou mais neste ano –1,36% em janeiro, contra 0,76% em igual mês de 2012.

André Braz, economista da FGV, diz que janeiro “concentra quase que a totalidade dos reajustes do grupo educação”. É quando as matrículas são renovadas e aplicados os reajustes –que, por lei, só podem ocorreu uma vez ao ano.

Pela primeira vez a FGV pesquisou em separado o preço do livro didático e constatou uma alta de 3,94%, superior à de artigos de papelaria.

Na média, o grupo educação registrou inflação de 6,58% em janeiro de 2013, numa variação próxima à de 2012 (6,79%).

Para o economista Luiz Roberto Cunha, da PUC-Rio, os colégios têm obtido aumentos maiores graças à renda mais elevada das famílias. “Assim como todos os serviços, a educação sobe acima da inflação média”, afirma. Braz faz a mesma avaliação.

O economista da PUC-Rio afirma, porém, que “a profusão de cursos superiores nos últimos anos” ampliou a concorrência, impedindo aumentos maiores nessa categoria.

Matéria completa na Folha de São Paulo