“Preparem-se para a perseguição”, alerta Pastor Billy Graham às igrejas dos EUA

FOLHA GOSPEL

O reverendo Billy Graham emitiu uma advertência por escrito para as igrejas norte-americanas: “Preparem-se para a perseguição”.

O evangelista de renome internacional e fundador da Associação Evangelística Billy Graham escreveu um comentário que foi postado em seu site oficial, na semana passada e está programado para integrar a edição de Novembro da revista ‘Decisão’.

No comentário, Graham observa que a igreja americana tem sido amplamente familiarizada com a perseguição, por escrito, mas a “imunidade à perseguição que os cristãos dos EUA têm experimentado nos últimos dois ou três séculos é incomum”.

“Como um todo, a nossa nação não sabe o que realmente é a privação. Nós não sabemos o que é sacrifício. Nós não sabemos o que é sofrimento. A perseguição deve atingir a Igreja na América, como aconteceu em outros países”, escreveu Graham.

“Uma vez que temos experimentado pouca perseguição religiosa neste país, é provável que, sob pressão, muitos negariam Cristo. Aqueles que gritam mais alto sobre a sua fé podem render-se mais rápido”.

Graham passou a lista das “cinco maneiras para fortalecer a si mesmo de modo que você seja capaz de se firmar diante da perseguição”. Estes incluíram certificar-se de sua relação com Deus, caminhar com Deus, ler regularmente as Escrituras Sagradas, orar sempre e meditar sobre Cristo.

“Hoje nossa nação se classifica como o maior poder sobre a face da Terra. Mas, se colocarmos a nossa confiança no poder das armas em vez do Deus Todo-Poderoso, o conflito que está por vir pode se voltar contra nós”, prosseguiu Graham.

“A história e a Bíblia indicam que a tecnologia e bens materiais não são suficientes em tempos de grande crise”.

Por muitos anos, alguns – especialmente nos círculos socialmente conservadores – têm argumentado que os Estados Unidos estão gradualmente ‘marginalizando’ os cristãos.

Eles apontam para coisas como a censura a exposição de presépios e a um monumento aos dez mandamentos, na propriedade do governo do Tennessee como resultado de um crescimento inerente do secularismo na mídia.

Nos últimos anos, o filho de Graham, o reverendo Franklin Graham tornou-se um crítico franco do que ele acredita ser a crescente hostilidade contra os cristãos na América.

No início de outubro, Franklin Graham escreveu um post em em sua página do Facebook, no qual ele citou o tiroteio na Universidade Umpqua, em Roseburg, Oregon (EUA) como um exemplo desta hostilidade.

Chris Harper-Mercer abriu fogo contra estudantes em Umpqua, matando nove pessoas e ferindo outras sete, antes de cometer suicídio. Os primeiros relatórios indicaram que ele se dirigiu de forma específica a estudantes cristãos.

“A perseguição e segmentação dos cristãos não acontece apenas no Irã ou no Oriente Médio, mas também aqui na América”, escreveu Franklin Graham.

“As almas corajosas da universidade de Umpqua, que se levantaram para dizer que eram seguidoras de Jesus Cristo, foram baleadas sem piedade. Jesus disse: ‘Se eles odeiam você, lembre-se que eles me odiavam antes de odiarem vocês”(João 15.: 18)”.

Fonte: Guia-me

Anúncios

Israel: Aproximação dos EUA com o Irã é um ‘erro’

VERDADE GOSPEL

O ministro de Relações Exteriores israelense, Avigdor Lieberman, afirmou nesta sexta-feira (07) que é um “erro” qualquer tentativa de aproximação dos Estados Unidos e da comunidade internacional com o Irã. Em entrevista coletiva junto à alta representante de Política Externa e Segurança da União Europeia (UE), Federica Mogherini, que hoje iniciou uma viagem a Jerusalém, Lieberman insistiu que o regime de Teerã não pode ser parceiro em nenhum tipo de diálogo no Oriente Médio.

“O Irã é inaceitável para qualquer coalizão. Nem sequer para o diálogo na região, seja sobre a palestina ou sobre a Síria”, ressaltou Lieberman aos jornalistas. O chefe da diplomacia israelense reagiu assim à informação divulgada nesta quinta-feira sobre o fato de o presidente dos EUA, Barack Obama, ter enviado uma carta secreta ao líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei. Segundo as informações reveladas pela imprensa, a carta é sobre a luta contra os radicais sunitas do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria e Iraque.

“Do nosso ponto de vista é um erro. Embora eu pense que nós não devemos dar conselhos ao presidente dos Estados Unidos”, disse Lieberman sobre a carta. Ainda firmes aliados, as relações entre Washington e Israel sofreram uma grande deterioração nos últimos meses por, entre outros motivos, insistência do governo de Benjamin Netanyahu em avançar com a colonização da Palestina ocupada. Tanto os Estados Unidos como a União Europeia estão convencidos de que a colonização é um dos principais obstáculos para o êxito da solução dos dois Estados e um fator de instabilidade na zona.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse nesta quinta-feira que a política americana para Teerã não foi alterada. Sem comentar diretamente a correspondência, ele afirmou que os EUA discutiram a campanha contra o Estado Islâmico com o Irã à margem das negociações sobre o programa nuclear. “Os Estados Unidos não vão cooperar militarmente com o Irã em nenhum esforço. Não vamos compartilhar inteligência com eles. Mas o interesse deles na questão é algo que tem sido amplamente comentado e que em algumas ocasiões foi discutido à parte de outras conversas”, ressaltou o porta-voz.

Matéria disponível em Verdade Gospel

Pentágono anuncia que mandará para a corte marcial soldados norte americanos que propagarem sua fé

GOSPEL MAIS

     O Pentágono divulgou um comunicado informando que os soldados norte americanos que poderiam ser processados e enviados à corte marcial caso promovessem a sua fé dentro das forças armadas do país.

     – Proselitismo religioso não é permitido dentro do Departamento de Defesa… Tribunal marcial e punições não judiciais serão decididas numa base caso-a-caso – diz o comunicado publicado pela organização militar dos EUA.

     Ser condenado em um tribunal marcial significa que um soldado cometeu um crime sob a lei militar federal. Punição para uma corte marcial pode incluir prisão e ser exonerado do serviço militar. A punição incluiria também os capelães militares oficiais que são ordenados sacerdotes de sua fé (na sua maioria pastores ou padres cristãos, ou rabinos judeus), cujo serviço desde a fundação do exército dos EUA sob George Washington é o de ensinar a sua fé e ministrar às necessidades espirituais das tropas que vêm a eles em busca de conselho, instrução ou conforto.

     Este regulamento limitaria severamente expressões de fé no serviço militar, mesmo em contatos diretos entre amigos íntimos. Também poderia efetivamente abolir o cargo de capelão no exército, que não permitiria que os capelães (ou quaisquer membros do serviço), dissessem qualquer coisa sobre sua fé que possa fazer com que os outros se sintam influenciados a adotar sua crença.

     De acordo com o Charisma News, a decisão do Departamento de Defesa norte americano está ligada à presença de Mikey Weinstein, fundador da Military Religious Freedom Foundation (Fundação Liberdade Religiosa Militar, na sigla em inglês: MRFF), como consultor do Pentágono para o desenvolvimento de novas políticas de tolerância religiosa.

     Através da MRFF, Weinstein denuncia o que chama de “opressão religiosa virulenta” perpetrado por cristãos conservadores, a quem ele se refere como “monstruosidades” e “aventureiros políticos inconstitucionais deploráveis”, e classifica como fanáticos.

     Além da polêmica envolvendo o comunicado sobre as restrições aos religiosos, um oficial do Exército dos EUA denunciou que ao tentar acessar o site da Convenção Batista do Sul em um computador da entidade militar o acesso impedido e uma mensagem informou que tal site foi bloqueado “devido ao seu conteúdo hostil”.

     Sobre o caso, um porta-voz do Departamento de Defesa informou que o bloqueio não é intencional, e que o departamento está trabalhando para resolver a questão “o mais rápido possível”.

     – O Departamento de Defesa apoia fortemente os direitos religiosos dos membros do serviço, para incluir a sua capacidade de acessar sites religiosos como o da SBC – diz a declaração, que completa: – Com a tecnologia Internet em constante evolução, o Departamento está trabalhando para garantir que os membros de serviço têm acesso a uma Internet aberta, preservando informações e segurança operacional.

     De acordo com o The Christian Post, o porta-voz também disse em uma entrevista por telefone que o site não foi bloqueado para todo o pessoal, mas apenas para aqueles em certas instalações militares, e que uma série de fatores pode ter contribuído para o problema com os filtros automáticos de Internet.

     O tenente-general aposentado Jerry Boykin, vice-presidente executivo do Family Research Council (FRC), comentou sobre os possíveis impedimentos ao exercício da fé no meio militar, afirmando que a pior coisa que se pode fazer é impedir um soldado de exercer sua fé.

     – É uma questão de o que eles querem dizer com proselitismo… Eu acho que eles têm suas definições um pouco confusas. Se você está falando de coerção é uma coisa, mas se você está falando sobre o livre exercício da nossa fé como soldados individuais, marinheiros, aviadores e fuzileiros navais, especialmente para os capelães, eu acho que a pior coisa que podemos fazer é impedir a capacidade de um soldado em exercer sua fé. – afirmou Boykin sobre o anúncio do Pentágono.

     Por Dan Martins, para o Gospel+

Matéria disponível em Gospel Mais

Portas Abertas receberá prêmio máximo das Emissoras Religiosas Nacionais

Folha Gospel

A Associação das Emissoras Religiosas Nacionais (NRB, sigla em inglês) anunciou que a Portas Abertas receberá o Prêmio Milestone durante a Convenção NRB no início de março

O Prêmio Milestone é concedido anualmente para as organizações que somam mais de 50 anos de ministério contínuo em evangelismo cristão e radiodifusão. Em 2013, a Portas Abertas completa 58 anos servindo cristãos perseguidos em países restritos ao redor do mundo. Dez ministérios receberão o prêmio durante a 70º Convenção Anual da NRB, de 2 a 5 de março, em Nashville (EUA).

As Emissoras Religiosas Nacionais (NRB) são uma associação internacional de comunicadores cristãos cujos membros representam milhões de ouvintes, telespectadores e leitores de veículos midiáticos como televisão, rádio, Internet e demais publicações. A missão da NRB é zelar pela divulgação da verdade bíblica, promover excelência de mídia, e defender a liberdade de expressão, de modo que o evangelho de Cristo possa ser livremente proclamado nos Estados Unidos e ao redor do mundo.

“É uma honra para a Portas Abertas receber o Prêmio Milestone”, confirmou o CEO CEO (Chief executive officer – Diretor executivo, tradução livre) da Portas Abertas Internacional, Jeff Taylor. “Eu gostaria de agradecer às Emissoras Religiosas Nacionais pelo reconhecimento da Portas Abertas e de outros ministérios que, por cinco décadas ou mais, dedicaram-se a um serviço fiel”.

“O Senhor tem abençoado a Portas Abertas desde que o nosso fundador, Irmão André, entregou as primeiras Bíblias nos países por detrás da Cortina de Ferro, em 1955. Hoje, a Portas Abertas continua a sustentar e fortalecer os cristãos que vivem em países hostis, para que estes possam contribuir com o crescimento do evangelho. Agradeço ao Senhor por todos aqueles que têm apoiado e orado por nossos irmãos e irmãs perseguidos ao longo dos anos”, completou Taylor.

Por quase 60 anos a Portas Abertas tem trabalhado nos países mais opressivos e restritos do mundo, fortalecendo cristãos em face à perseguição; equipando-os para brilharem a luz de Cristo nesses lugares. A Portas Abertas capacita cristãos perseguidos através do fornecimento de Bíblias e literatura cristã, treinando líderes cristãos, facilitando projetos sociais e econômicos; e unindo os crentes no Ocidente em oração pelos demais cristãos.

Fonte: Missão Portas Abertas

Matéria completa disponível em FOLHA GOSPEL

Orlando (EUA) recebe primeira edição de 2013 do Seminário de Ciências Bíblicas

SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL

Evento ocorre nos dias 15 e 16 de fevereiro, na New Hope Presbyterian Church.

   O Ministério com Brasileiros, iniciativa da Sociedade Bíblica Americana em parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil, promove a primeira edição de 2013 do Seminário de Ciências Bíblicas nos Estados Unidos. O evento ocorrerá nos dias 15 e 16 de fevereiro, na New Hope Presbyterian Church, em Orlando (Flórida, EUA).

   O evento visa contribuir para a ampliação do conhecimento sobre o Livro Sagrado para cristãos e líderes de igrejas brasileiras localizadas nos Estados Unidos. Para isso, reúne palestras que abordam aspectos sobre tradução da Bíblia e sua história, bem como a aplicação em diferentes setores da sociedade, como na igreja, família e escola.

   Organizado desde 2000 no Brasil, o Seminário de Ciências Bíblicas alcançou milhares de pastores, líderes cristãos, obreiros, professores de escolas bíblicas e seminaristas. A edição da cidade americana terá seis painéis, além de espaço para uma sessão de perguntas e respostas. O investimento é de US$ 30,00. Na ocasião, os participantes terão à disposição livraria com literatura bíblica em português, oferecidos com desconto especial de 20%.

Mais informações pelos telefones: 1(347)420-4697 e 1(954)420-9881.

Confira a programação completa do evento no site da Sociedade Bíblica do Brasil