Crianças são proibidas de frequentar a igreja na China

GOSPEL PRIME

O Partido Comunista da China vem demonstrando que está disposto a impedir o avanço do cristianismo, que continua tendo um crescimento significativo. A denúncia da Missão China Aid, reportada pelo Christian Today, é que qualquer pessoa que levar uma criança para a igreja poderá ser processada.

Os membros das Igrejas na província central de Guizhou foram ameaçados por funcionários do governo que seus filhos não podem mais assistir aos cultos. Caso desobedeçam, no futuro não seriam autorizados a frequentar a faculdade ou a academia militar.

Nas últimas semanas, os cristãos foram impedidos de participar dos cultos de domingo. O pastor Mou, que lidera uma Igreja independente na cidade de Huaqiu, explica que as novas regras foram enviadas a todas as escolas. “Eles pretendem nos ‘purificar’ e querem que nos mudemos para a Igreja das Três Autonomias [controlada pelo governo]”, explicou.

A legislação chinesa proíbe que crianças menores de 18 anos recebam qualquer tipo de educação religiosa, uma prática histórica nos regimes comunistas. Com as mudanças na economia e na sociedade chinesa nas últimas décadas, o controle havia abrandado. Contudo, desde que Xi Jimping assumiu o poder, a perseguição religiosa ficou sete vezes maior.

 

Matéria completa em Gospel Prime

Anúncios

Estudo científico comprova que ir à igreja assiduamente ajuda fiéis a viverem mais e melhor

GOSPEL MAIS

Muitos fiéis afirmam que frequentam cultos porque isso os ajuda a se manterem com os pés no chão a respeito da vida e recebem orientação espiritual. No entanto, um benefício oculto vem no pacote: a frequência regular também pode ajudar a aumentar a longevidade, aponta um estudo.

Os pesquisadores analisaram dados de quase 75 mil enfermeiras de meia-idade nos Estados Unidos como parte do Estudo de Saúde das Enfermeiras. Os participantes foram questionados se eles frequentaram cultos regularmente a cada quatro anos entre 1992 e 2012, além de outros aspectos de suas vidas ao longo dos anos.

Ao final, foi descoberto que as mulheres que iam à igreja mais de uma vez por semana tiveram um risco 33% menor de morrer durante o período de estudo, em comparação com aqueles que disseram que nunca foram frequentadores assíduos.

O estudo relacionou, também que o hábito de ir à igreja está associado com um menor risco de morte em comparação a quem não vai. Quem ia uma ou mais vezes por semana aos cultos, tinham risco 26% menor, enquanto os voluntários que iam uma ou mais vezes por mês tinham risco 13% menor, comparando com os que não tinham o hábito de frequentar cultos.

As mulheres que frequentavam os cultos regularmente também tiveram taxas mais altas de apoio social e otimismo, tiveram menores taxas de depressão e eram menos propensas a fumar. No entanto, os pesquisadores levaram em conta estas diferenças entre fiéis e não-fiéis quando eles calcularam a diminuição das taxas de mortalidade de 13% para 33%.

“Ir à igreja pode ter uma série de benefícios adicionais, que podem, por sua vez, melhorar a longevidade, mas os pesquisadores não puderam apontar relações diretas entre a frequência e os os demais benefícios. A presença na comunidade religiosa poderia promover a autodisciplina e um senso de significado e propósito na vida, ou poderia fornecer uma experiência sobrenatural”, afirmou Tyler J. VanderWeele, professor de epidemiologia na Harvard T.H. Chan School of Public Health.

“Nosso estudo sugere que para a saúde, os benefícios superam os efeitos potencialmente negativos, como a culpa, ansiedade ou [possível] intolerância”, disse VanderWeele, segundo informações da CNN.

A maioria das mulheres no estudo eram protestantes ou católicas, por isso não está claro se uma associação semelhante seria encontrada entre participação em cultos religiosos e longevidade para as pessoas de outras religiões cristãs, o judaísmo ou o islamismo.

O estudo também não explorou a associação em homens. “Pesquisas anteriores sugerem que fiéis do sexo masculino também se beneficiam, embora a sua diminuição na taxa de morte não é tão grande quanto entre as mulheres”, disse VanderWeele.

“Tem havido literalmente milhares de estudos” investigando se a religião é boa para sua saúde, disse o doutor Dan German Blazer II, professor de psiquiatria e ciências comportamentais na Duke University Medical Center. Os resultados têm sido mistos sobre se os aspectos da devoção religiosa como a oração e espiritualidade – como ler a Bíblia ou outra literatura religiosa – melhorar a longevidade.

Matéria completa disponível em Gospel Mais

29º festividade geral do Círculo de Oração da IEADERP, daqui a dois dias

     Faltam apenas dois dias para a abertura da 29º festividade das irmãs do Círculo de Oração da IEADERP, que ocorrerá no Templo Sede da igreja. Começará nesta sexta feira (25), em quatro dias de festa.

     Presença confirmada dos pastores Fabrício Miguel, de Fortaleza (Ceará), e Gilmar Fiúsa, de Santo Amaro (SP). Nosso tema em 2013 será: “A vitória é garantida quando Deus está no controle”.

     Local: Rua Álvares de Azevedo, 635 – Vila Tibério, em Ribeirão Preto (SP).

     Fortaleça esse evento. Una-se às pessoas que buscarão mais da presença de Deus nesses dias.

     Deus toca, a IEADERP promove e você participa.

     Esperamos você e sua família.

Pastor anuncia “emagrecimento na hora” e atrai fiéis obesos

FOLHA GOSPEL

O pastor Cesar Peixoto, 54 anos, viaja pelo Brasil pregando e prometendo “emagrecimento na hora”, além de outras curas e milagres.

A obesidade é uma condição que preocupa médicos e governantes pela quantidade de complicações que o sobrepeso pode trazer à saúde. Porém, um pastor evangélico vem ficando conhecido no meio neopentecostal por operar “lipoaspirações divinas” em fiéis que andam de mal com a balança.

Open in new windowCesar Peixoto, 54 anos, pastor da Igreja Cristo Verdade que Liberta, viaja pelo Brasil pregando nas Casas da Bênção, como são chamados os templos da denominação, e prometendo “emagrecimento na hora”, além de outras curas e milagres.

A jornada do pastor chamou a atenção do jornal O Estado de S. Paulo, que publicou uma matéria sobre a atuação do pastor e sua dedicação aos obesos: “A obesidade é uma doença. Mata 40% mais que a AIDS no mundo”, explicou Cesar ao repórter.

Magro, o pastor afirma que em sua família ninguém jamais precisou fazer regimes, e ele mesmo diz ter autonomia para desafiar a obesidade: “Posso comer até um boi que não engordo”, diz em tom de exagero.

Segundo o pastor, os milagres que acontecem durante suas ministrações, são fruto de um “dom” recebido no início do ministério, quando notou que as pessoas despertavam com as roupas frouxas depois de suas pregações com manifestações do famoso “cai-cai”.

A prática é referendada pela denominação, segundo o pastor: “A [igreja] Cristo [Verdade que Liberta] não é diferente de outras igrejas evangélicas. Somos como a Quadrangular, como a Universal: acreditamos que os milagres que Jesus fez no passado ele pode fazer hoje”, assegura.

No culto, o pastor avisa à fileira de fiéis cheinhos, por assim dizer, que “quem vai te operar é o Espírito Santo”, e inicia a “cirurgia espiritual” para a redução do peso: “Preciso de anjos para realizar a lipo espiritual. Cura a hipófise, o hipotireoidismo, os hormônios desequilibrados, quebra a maldição genética que faz essas pessoas gordas, meu Deus! Emagrece! Emagrece!”, ordena aos berros.

Os fiéis, depois de quinze minutos, despertam do “sono profundo” e atestam que perderam peso, mostrando roupas folgadas na cintura. “Queria emagrecer pouco, só uns três ou quatro quilos, mas cheguei em casa depois do culto e uma calça que antes nem fechava, me coube. Daqui a pouco fico lisinha, com barriga tanquinho!”, diz a estudante Marta Gonzalez, aos risos.

Uma das fiéis, ansiosa pela perda de peso e pela conquista de um marido, foi ao culto para ser “lipoaspirada espiritualmente”, mas avisou à pastora auxiliar que a “cirurgia” deveria ser bem específica: “Ele só não pode tirar nada da minha bunda, que eu ainda quero casar”.

Com cenários como esse, o pastor Cesar Peixoto vive seu ministério nômade, pregando em filiais da Cristo Verdade que Liberta em todo Brasil e até exterior, e supostamente fazendo fiéis recuperarem a amizade com a balança.

Fonte: Gospel+

Matéria disponível em Folha Gospel

Estudo revela que frequentar cultos pode acrescentar até três anos de vida; Antropólogo diz que descoberta “é uma das mais impressionantes dos últimos anos”

GOSPEL MAIS

     O antropólogo e escritor T. M. Luhrmann publicou um artigo no New York Times sobre o efeito da religião sobre a saúde de quem frequenta cultos em igrejas cristãs.

     Luhrmann realizou um estudo sobre o tema e publicou recentemente um livro intitulado When God Talks Back: Understanding the American Evangelical Relationship With God, ainda sem título em português (em tradução livre, pode ser entendido como “Quando Deus Responde: Entendendo a Relação dos Evangélicos Norte-Americanos com Deus”).

     “Uma das descobertas científicas mais impressionantes sobre religião nos últimos anos é que ir à igreja uma vez por semana faz bem. Frequentar a igreja – e no mínimo, a religiosidade – melhora o sistema imunológico e diminui a pressão arterial. Isso pode acrescentar até dois ou três anos de vida. A razão para isso não está inteiramente clara”, diz Luhrmann.

     No artigo, Luhrmann afirma que outros pesquisadores chegaram a conclusões semelhantes: “Um estudo realizado na Carolina do Norte descobriu que fiéis frequentes tinham redes sociais maiores, com mais contatos, mais afeição e mais tipos de apoio social do que as pessoas que não frequentavam igrejas. E nós sabemos que o apoio social está diretamente ligado a uma saúde melhor”, observa o antropólogo.

     As doutrinas pregadas pelas igrejas também contribuem para uma vida significativamente mais saudável, segundo Luhrmann: “O comportamento saudável é, sem dúvida, outra parte. Certamente muitos fiéis lutam com comportamentos que gostariam de mudar, mas, em média, os frequentadores regulares de igrejas bebem menos, fumam menos, usar menos drogas recreativas e são menos sexualmente promíscuos do que os outros”, pontua.

     A fé, para os cristãos, é algo que simboliza a crença no que não é visível, mas real. Para Luhrmann, a convivência com esse exercício pode proporcionar experiências positivas, com influências diretas na saúde.

     “Qualquer religião demanda que você vivencie o mundo como algo mais do que é apenas material e observável. Isso não significa que Deus é imaginário, mas que, como Deus é imaterial, os que creem nele precisam usar sua imaginação para representar Deus. Para conhecer Deus numa igreja evangélica, você deve experimentar o que só pode ser imaginado como real, e você deve experimentar isso como algo bom”, conceitua o antropólogo.

     Lurhmann diz que a comunidade científica tem “cada vez mais provas de que o que os antropólogos chamariam de ‘curas simbólicas’ têm efeitos físicos reais sobre o corpo. No cerne de alguns destes efeitos misteriosos pode estar a capacidade de confiar que aquilo que só pode ser imaginado seja real, e seja bom”.

Matéria completa disponível em Gospel Mais

Número de pessoas “sem religião” cresce no Brasil e preocupa líderes cristãos, diz pesquisador

Por Tiago Chagas, para o Gospel Mais

     A mudança social vivenciada pelo Brasil nos últimos anos não é protagonizada apenas pelo crescimento dos evangélicos no país, como atestou o Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    O número de pessoas sem religião também cresceu notavelmente, e já incomoda instituições religiosas. “O movimento mais preocupante para a igreja não é o de quem muda de religião, mas o de quem simplesmente não se interessa por ela”, afirmou Dario Rivera, professor da Universidade Metodista de São Paulo, em entrevista à Folha de S. Paulo, enfatizando que essa tendência é mais forte entre os jovens.

    As pessoas identificadas como sem-religião são categorizados em um grupo diferente de ateus, por exemplo. Estes não creem em Deus ou qualquer figura que seja adorada por alguma crença.

    “O que nós estamos vendo é que, nos mesmos bairros de baixa renda onde há uma proliferação de igrejas pentecostais [evangélicas], uma quase colada na outra, há muita gente que diz não ter religião”, afirma Rivera, que coordena um grupo de pesquisa chamado Religião e Periferia na América Latina.

    Segundo Dario Rivera, comunidades antes marcadas pela forte crença religiosa e maioria católica, como bairros rurais, favelas e periferias das grandes cidades, agora já abrigam um número razoável de pessoas que não aderem a nenhuma crença.

     Essa mudança social tem revelado ainda, um relacionamento pragmático com a fé por parte dos habitantes desses locais, quase sempre pessoas de baixa renda: “A verdade é que essa é uma hipótese consensual que nunca foi testada”, diz o professor, que revela casos de pessoas que vão à igreja em busca de assistência, e uma vez com seus problemas solucionados, a frequência nos cultos se torna desnecessária.

     Essa nova “prática religiosa” tem estimulado a migração de fiéis da Igreja Católica para igrejas pentecostais em geral, segundo André Ricardo de Souza, professor do Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos (UFScar).

     “Desse ponto de vista, a flexibilidade das igrejas evangélicas acaba fazendo com que elas abocanhem mais ovelhas desgarradas do rebanho católico. Além do discurso mais objetivo, como o uso de slogans do tipo ‘aqui o milagre acontece’, essas igrejas estão abertas todos os dias da semana, praticamente o dia todo. Você entra e resolve seu problema, enquanto a igreja católica da paróquia passa a maior parte do tempo fechada”, resume Souza.

Matéria disponível em GOSPEL MAIS

Incomodados com som, pai e filho invadem igreja e atiram contra jovem

Folha Gospel

     Um adolescente, de 16 anos, levou um tiro de raspão no braço e foi agredido com chutes e socos após um culto na Igreja Assembléia de Deus Ministério Gerizim, na noite deste sábado (23) no Jardim Santa Clara, em Sumaré (SP

     Os suspeitos da ação são vizinhos do templo e estariam incomodados com o barulho, segundo a Polícia Militar. Eles foram presos.

De acordo com o pastor titular da igreja, Alessandro Ricardo Pereira Godoy, os agressores são pai e filho, um de 57 anos e outro com idade entre 20 e 30 anos. Um pastor, de Bertioga (SP), também foi agredido, segundo testemunhas. Cerca de 30 pessoas estavam no local na hora da confusão, por volta das 21h.

Godoy disse que após o culto terminar os suspeitos atravessaram a rua e começaram a agredir com tapas e socos o religioso de Bertioga, que falava ao celular na calçada. Após a confusão, o suspeito de 57 anos voltou para casa, pegou uma arma de fogo e foi para dentro do templo do Ministério Gerizim.

Ameaças

Na a igreja, apontou a arma para o pastor Godoy, que se escondeu no banheiro. Depois, pai e filho teriam ido em direção ao jovem de 16 anos para agredi-lo.

A cozinheira Lindinalva Pereira Cunha, que estava no culto, relata que tentou separar o adolescente dos agressores, mas não conseguiu. Depois de dar socos e pontapés no rapaz, o homem deu um tiro à queima roupa que acertou o braço do jovem.

Ele foi levado ao Hospital Estadual de Sumaré e não corre risco de morte. “Foi muita crueldade. Tentou matar um menino de 16 anos. Tentei separar, mas eles me jogaram do altar”, lembra Lindinalva. Na igreja ainda havia marcas de sangue na manhã deste domingo.

Tiros

     Depois de atirar contra o jovem o vizinho foi procurá-lo no banheiro, segundo o pastor. Como a porta estava trancada ele deu um tiro na fechadura, que ficou destruída. O religioso conseguiu fugir e o suspeito teria disparado dentro do banheiro feminino e no teto do templo. Ao saírem da igreja pai e filho foram detidos pela Polícia Militar.

O G1 foi até a casa dos suspeitos, mas ninguém quis comentar o caso. De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado como tentativa de homicídio.

Fonte: G1

Matéria disponível em Folha Gospel

Jovens empreendedores recebem apoio de igreja evangélica

FOLHA GOSPEL

Foi lançado recentemente um projeto de incubadoras de empresas para novos empreendedores em Londres.

O objetivo é equipar jovens para iniciar seus próprios negócios na comunidade. O projeto está sendo desenvolvido pela Igreja Jesus House, considerada uma das maiores igrejas pentecostais da Inglaterra.

Idealizadores do projeto pretendem alcançar jovens com a faixa etária entre 16 e 24 anos, que possuam interesse em administrar seu próprio negócio. O projeto recebeu o nome de “Barnet Youth Business Incubator” (BaYBI). É uma parceria com a rede de jovens do Conselho Barnet, órgão do governo local.

Segundo dados divulgados, o intuito é atrair jovens desempregados ou que estejam excluídos da sociedade, sem educação ou treinamento. O BayBI deve ensinar princípios básicos para gestores, sobre como registrar uma empresa, abrir uma conta bancária de negócios, como gerir sua empresa, técnicas de marketing e como encontrar fornecedores.

O líder da Jesus House, Ayo Adedoyin, espera que os jovens empreendedores do projeto possam criar novas vagas de emprego para outros jovens. “Estamos realmente animados com o BaYBI. A Jesus House existe para fazer uma diferença positiva na vida das pessoas, e o projeto BaYBI é uma maneira em que podemos fazer isso”, afirmou o pastor.

A Jesus House ficou conhecida pelas mensagens de um dos seus pastores, Agu Irukwu, que afirma que as igrejas devem ter Jesus como tema central de sua pregação. A igreja também realiza trabalhos para a integração entre brancos e negros. “É nossa esperança que a BaYBI permita a uma geração de jovens desenvolver plenamente seus talentos dados por Deus, realizar o seu potencial e fazer uma contribuição valiosa para a sociedade”, diz ainda o pastor Adedoyin.

No Brasil, segundo dados de pesquisa do Instituto Data Popular, cerca de 1,5 milhão de jovens brasileiros estão envolvidos com seu próprio negócio. Com a faixa etária entre 16 e 24 anos, 29% deles estão concentrados na região sudeste. Há ainda, 22 milhões de jovens com essa idade que desejam ter sua própria empresa, sendo 58,7% deles do sexo feminino e 41,5% do masculino. No portal do governo federal é possível encontrar dicas e cursos para jovens empreendedores no site Brasil.gov.br

Fonte: The Christian Post

Leia mais na Folha Gospel