Crianças são proibidas de frequentar a igreja na China

GOSPEL PRIME

O Partido Comunista da China vem demonstrando que está disposto a impedir o avanço do cristianismo, que continua tendo um crescimento significativo. A denúncia da Missão China Aid, reportada pelo Christian Today, é que qualquer pessoa que levar uma criança para a igreja poderá ser processada.

Os membros das Igrejas na província central de Guizhou foram ameaçados por funcionários do governo que seus filhos não podem mais assistir aos cultos. Caso desobedeçam, no futuro não seriam autorizados a frequentar a faculdade ou a academia militar.

Nas últimas semanas, os cristãos foram impedidos de participar dos cultos de domingo. O pastor Mou, que lidera uma Igreja independente na cidade de Huaqiu, explica que as novas regras foram enviadas a todas as escolas. “Eles pretendem nos ‘purificar’ e querem que nos mudemos para a Igreja das Três Autonomias [controlada pelo governo]”, explicou.

A legislação chinesa proíbe que crianças menores de 18 anos recebam qualquer tipo de educação religiosa, uma prática histórica nos regimes comunistas. Com as mudanças na economia e na sociedade chinesa nas últimas décadas, o controle havia abrandado. Contudo, desde que Xi Jimping assumiu o poder, a perseguição religiosa ficou sete vezes maior.

 

Matéria completa em Gospel Prime

Anúncios

Lei proíbe trenzinhos de tocar música sensual em São Joaquim da Barra

G1

     Uma lei aprovada por unanimidade pelos vereadores de São Joaquim da Barra(SP) e sancionada pelo prefeito Marcelo Mian (PT) proíbe que os trenzinhos infantis que circulam pela cidade toquem músicas de cunho sexual e com tom apelativo. O objetivo, segundo a Câmara da cidade, é fazer com que as crianças – público alvo desse tipo de atração – não tenham contato logo cedo com letras de canções que muitas vezes não condizem com a faixa etária delas.

     Autor do projeto de lei, o vereador Rangel Luis de Melo (PMDB) diz que atendeu a diversos pedidos da população, que se sentia ofendida com algumas músicas tocadas nos trenzinhos. “As músicas proibidas são as que fazem apologia ao sexo. É um assunto impróprio para crianças, que são quem compõe o público desses trenzinhos. Algumas letras são ofensivas”, comentou.

     Em seu artigo 1º, a lei prevê que ‘fica expressamente proibida a utilização de quaisquer tipos de músicas de cunho escandaloso, apelativo, com letras que estimulam a orgias, erotismo e sensualidade nos Trenzinhos da Alegria, quando de sua apresentação na cidade de São Joaquim da Barra’. O texto prevê ainda que é permitido somente a utilização de músicas de trilha sonoras infantis nesse tipo de veículo.

     O descumprimento da nova legislação acarretará, primeiramente, em advertência e notificação por escrito ao proprietário do trenzinho. Em caso de reincidência, o proprietário pode ter a licença de rodar pela cidade cassada definitivamente. Além da fiscalização da Prefeitura, a população também poderá denunciar o veículo que não cumprir com a nova lei.

Matéria completa disponível em G1